Nuvem preta em cima de mim?

Fonte: Pexels

Eu não sou exatamente o tipo de pessoa que podemos chamar de positiva, tenho uma tendência a não me criar expectativas com nada. Por outro lado, estou longe de ser alguém que só reclama da vida. Normalmente, resmungo um pouquinho, e logo em seguida, tento enxergar o lado bom das situações que me acontecem e tropeços que dou. Mas tem época que é mais difícil que outras.

Vez ou outra, fico achando que sou o ser humano mais azarado da face da terra! Não é possível que exista alguém que perca mais ônibus que eu ou que já tenha sido tão assaltada quanto. Não é possível que os meus planos não possam dar certo nem uma vezinha sequer. N-ã-o-é-p-o-s-s-í-v-e-l. E olha, já perdi a conta de quantas vezes chorei por acreditar que tinha uma nuvem preta em cima de mim, impedindo que coisas boas acontecessem em minha vida.

Mas é pura cegueira, eu sei. Todos têm seus próprios calos, e se eu tenho pouca sorte (digamos que próxima a zero) em certos aspectos, tenho toda a sorte do mundo em outros. A gente precisa parar com essa mania de achar que só a gente sofre, só com a gente dá errado, só a nossa vida é esse drama todo. O exercício, por mais duro que seja, deve ser o inverso: o que eu tenho para agradecer hoje? Qual é a minha sorte do dia?

Acordei me perguntando isso essa manhã, encontrei exatos quatro motivos para sorrir, e veja só, os meus problemas pareceram um pouquinho menores que ontem à noite. Eles ainda estão lá, quem dera sumisse tudo num passe de mágica!, mas encontrei razões para levantar da cama e tentar resolvê-los.

Fonte: Miragem Real

CONVERSATION

1 comentários:

Chris Ferreira disse...

OI Thalita, sempre temos motivos para sorrir, nem que seja dos nossos tropeços. Nessa semana eu ouvi uma frase em uma palestra que me fez pensar em como é bom rirmos dos nossos tropeços. "Quando você conta a sua história de forma engraçada você sai do papel de vítima."
beijos
Chris


Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook /