Nova Criatura


No silêncio da madrugada, em um quarto escuro, meus pensamentos voavam para longe em busca de respostas. No meu coração havia o desejo de ser livre da culpa que tanto me atormentava há meses, meus lábios não conseguiam proferir as palavras certas, mas eu almejava andar na rua sem medo de tropeçar no meu erro ambulante, e na minha mente eu pedia a Deus a liberdade que só ele pode dar. Eu pedia também o perdão e forças para não voltar ao mesmo fracasso de sempre. Tanta coisa me atrapalhava no meu processo de mudança, era como se há dois passos para frente o medo me empurrava três passos para trás, por isso eu não conseguia progredir, somente conseguia ser aquilo de ruim que eu era antes, a nova criatura eu ainda não havia me tornado. 

E quase todas as noites as palavras continuavam a me faltar, minha oração era tantas vezes mental, e só Deus sabia o que eu tanto queria, enquanto uma parte do mundo dormia e sonhava, meus olhos insones transbordavam de lagrimas. Foi então que numa quarta-feira de agosto, eu me encontrava sentada em uma cadeira de plástico branca na igreja que frequentava desde criança, quando Deus revelou minhas suplicas a um pastor desconhecido para mim. Ele não disse meu nome, nem minha fisionomia, mas não foi preciso, porque as palavras bastaram. As frases que saiam da boca daquele homem eram na verdade palavras vindas direto do coração do Pai endereçadas a minha alma. Ele disse até com as letras exatas que usei nas minhas orações, mas ele era apenas um ser humano como eu, como explicar? A questão é não se explica, se sente, se acredita. “O que somos nós, para que nos dê tanta importância e te preocupes com a gente?” (Jó 7.17) 

Eu sou uma entre bilhões de pessoas que vivem em cima da Terra. Eu sou uma no meio de pessoas que também sofrem, desesperam e desistem. Que valor eu tenho para responder o meu pedido? Há anos que eu orava pedindo para falar comigo, porque ninguém poderia me dar a paz que só pode ser encontrada em Ti. E eu especificava aonde eu precisava de ajuda, e Você foi preciso, derramou a cura nos meus machucados que latejavam muito. Eu não sabia o que fazer para mudar alguns aspectos na vida, mas Você disse o que eu deveria fazer, que eu tinha que renovar minha mente, abandonar a sujeira que não deixavam eu viver em santidade, tinha que andar de cabeça erguida sem medo, suportar as ofensas, ser feliz na dor que me causam por eu Te amar. Eu sou tão racional, sempre procuro adquirir novos conhecimentos científicos, gosto de saber o porquê, onde, quando e pra quê, mas como um vazo de barro Você me quebrou quando eu me levantei da cadeira e fui me ajoelhar em frente ao púlpito, e eu sentia algo gelado no peito, mas era estranho porque ao mesmo tempo ardia, e eu já ouvi estudiosos disseram que isso não passa de um transe, onde substancias no cérebro nos dão a sensação de alivio quando achamos que estamos sendo tocados por Deus.

Eu lembrava do céu, pensei nas estrelas, nos planetas, agora lembro também dos grãos de areia das praias, de cada gota de água salgada no oceano, e lá estava eu ouvindo o Criador disso tudo falando comigo. “Nós não podemos entender as coisas maravilhosas que Ele faz.” (Jó 5.9). Não importa o que digam, o buraco em mim foi preenchido pela crença que tenho em Deus. E foi acreditando Nele que toda as noites eu falava com Ele e não sozinha, e foi assim que obtive as exatas respostas para situações especificas. “Faça perguntas ás aves e aos animais, e eles o ensinarão. Peça aos bichos da terra e aos peixes do mar, e eles lhe darão lições. Todas essas criaturas sabem que foi a mão do Senhor que as fez.” (Jó 12.7-9). Pode vir quem quiser jogar na minha cara livros e mais livros que provem o contrario de tudo que aceito como verdade, mas não irei largar a mão do meu Senhor. Repito: não há explicação, apenas se sente, se acredita. É enlouquecedor não saber tudo que há no Universo, mas sua descrença não irá fazer o que existe desaparecer. “Deus passa perto de mim, e eu não o vejo; Ele vai andando, e eu não percebo.” (Jó 9.11) a descrença é uma venda posta nos olhos daqueles que negam a Deus, o ímpio não pode vê-lo. Agora posso dizer que nova criatura eu sou, e liberta estou.


Fonte: Créditos 

CONVERSATION

2 comentários:

  1. Olá Thalita, adorei o texto, muito profundo e verdadeiro e realmente, muitos querem entender, querem VER pata Crer em Deus, mas Ele não é assim, temos q crer para então ve-lo agindo .. Creio q por conta disso q Ele se revelou aos pequenos, aqueles que não eram nada nem ninguem, pois estes não deixavam a arrogância e a ciência lhes dominar, mas eram humildes o suficiente para reconhecer que precisavam de Jesus.

    Bjs, Juliana
    https://spazzio-virtuosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que post Tremendo Thalita, acredito fielmente em cada palavra, sei exatamente o que é passar por essa situação onde só Deus mesmo que em meio a nossa incredulidade como ser humano, vem e nos toca, nos molda, trata as nossas feridas.
    Deus a abençoe flor, e muita força e garra pra enfrentar tudo que vier pela frente.
    Bjs

    http://vitoriamaysla.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Instagram

Segue aí!